Ilha de Itaparica-Ba

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Pop Song (Jon Lajoie) - Legendado PT-BR





parangole_novo cantor
Todo o dia surge um novo “artista” com músicas que seriam ridículas, se não fossem cômicas. Algumas músicas são tão infantilizadas, que perto delas, as letras da Xuxa se tornam composições em nível de Renato Russo, Cazuza, Tom Jobim e muitos outros. Esses grandes artistas devem estar se revirando no túmulo, por verem como anda a música.
Essa “epidemia mundial” faz com que tenhamos que aturar muita gente que vive da música, porém nunca compôs uma canção em toda sua carreira e mesmo assim ganha milhões e milhões. É a mesma coisa que um escritor ganhar dinheiro, sem nunca ter escrito um livro… Pode isso?
Muitos “artistas” de sucesso se quer chegam a ser parodiados, pois é só tocar a música original, que já é engraçada o bastante. Contudo, Jon Lajoie fez algo realmente muito inteligente, mostrando como seriam as músicas pop, se as letras fossem sinceras.
Preste bastante atenção na letra, pois infelizmente é a mais pura verdade:



quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Encontrado dinossauro com 15 chifres na cabeça; restos estavam em Utah (EUA)

Caçadores de fósseis encontram restos do que pode se tornar o animal com mais chifres da Terra. A criatura viveu cerca de 77 milhões de anos atrás em Utah, nos EUA, e possuía 15 deles na cabeça.


Ilustração de como seria o dinossauro
Chamado de Kosmoceratops, em inglês, o dinossauro tinha um crânio do tamanho de dois metros, corpo com cinco metros e nada menos do que 2,5 toneladas.
"Estes animais eram basicamente rinocerontes de grande porte com uma porção maior de chifres na cabeça", disse o pesquisador Scott Sampson, do Museu de História Natural de Utah.
O Kosmoceratops teria um chifre no nariz e outros dois em cada uma das regiãões próximas aos olhos e nas laterais. O resto ficaria no topo da cabeça.
A função dos chifres gera as mais diversas especulações. Uma teoria diz que seriam usados para inibir os predadores em brigas e outra fala que tinham uma função sexual para exibição entre as fêmeas. Elas, por sua vez, possuíam o mesmo adorno, provavelmente para fins de sobrevivência, sendo confundidas com machos.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Como limpar seu Computador!



Muitas pessoas se preocupam em otimizar seu computador internamente, isto é, retirando vírus, excluindo programas que são pouco usados, etc. Mas se esquecem da parte mais visível do computador, que é sua parte exterior. Um computador devidamente limpo pode deixa-lo mais rápido e aumentar (e muito) sua vida útil.

Como limpar o computador

Todos decerto concordam que a limpeza da casa é algo que se deve fazer com certa freqüência, e também devem de concordar que o computador faz parte da lista de itens que acumulam sujeira e precisam ser limpos.

Mas o que muitos não sabem é que não basta simplesmente passar um espanador no computador para limpá-lo. Por essa razão, será explicado a seguir como você deve proceder para limpar cada parte de seu computador sem prejudicá-lo.

Recomendações

  1. Desligue o computador e o retire da tomada;
  2. Nunca use água para limpar o gabinete por dentro;
  3. Nunca retire as teclas de um notebook;
  4. Lembre-se de que em geral os componentes do computador são sensíveis, logo, seja delicado para não prejudicar o funcionamento de sua máquina.

Material necessário

Para fazer a limpeza completa você precisará de: 

•Ao menos três panos diferentes (sem fiapos);
•Cotonetes;
•Palito de dentes;
•Detergente;
•Água;
•Aspirador de pó;
•Pincel de cabo longo e cerdas macias;
•Secador de cabelos com ar frio;
•Folha de jornal;
•Chave de fendas;
•Pinça;
•Algodão;
•Lata de ar comprimido (se possível).


Teclado

Operação Básica
Primeiramente, vire o teclado de ponta-cabeça e sacuda-o para tirar parte da sujeira (coloque uma folha de jornal embaixo para não sujar o chão). Utilize agora a lata de ar comprimido para desgrudar um pouco da sujeira das teclas, depois, passe o aspirador de pó por cima do teclado (utilizando o bico com cerdas).



A Sujeira é muita?

Então, misture um pouco de detergente com água e umedeça levemente um pano nessa solução, a seguir, passe o pano por cima das teclas para retirar a sujeira que fica grudada por causa da oleosidade dos dedos. Por último, passe um pano seco no teclado.

A coisa ta feia mesmo?

De vez em quando pode acontecer de algumas teclas falharem devido ao excesso de sujeira acumulada embaixo delas. Para alcançarmos tal sujeira, as teclas deverão ser removidas, logo, os passos a seguir exigirão um grau maior de delicadeza.

Antes de retirar as teclas tenha certeza de que saberá pô-las em seu lugar correto depois da limpeza. Para isso use sua imaginação, tire uma foto do teclado, faça um desenho da posição das teclas, enfim, o que achar melhor.

Com a chave de fendas em mãos, posicione-a de maneira a imitar uma alavanca e retire as teclas. No entanto, evite tirar teclas grandes, como a “barra de espaços”, “Enter”, “Shift” e “Caps Lock”, pois poderá ser difícil colocá-las novamente em seus lugares.

Retiradas as teclas, espirre o ar comprimido para facilitar o trabalho. Depois, passe um pano levemente umedecido com a mistura de um pouco de detergente com água para remover as sujeiras (use um cotonete para remover a poeira dos cantos que o pano não alcança). Feito isso, seque o teclado e recoloque as teclas.

Mouse

Tanto um mouse óptico quanto um de "bolinha" podem ser limpos da mesma forma, basta umedecer levemente um pano com água e limpá-lo.

Muitas vezes os usuários de mouses de bolinha podem reparar que a movimentação da seta se torna difícil repentinamente e “sem motivo”. O que causa tal inconveniente é o acumulo de sujeira dentro do mouse, o que acaba travando a movimentação das roldanas que a bolinha move.



Para remover tal sujeira, vire o mouse para cima e retire a bolinha (cuidado, ela é pesada). Depois, pegue um palito de dentes e use sua ponta para “serrar” a crosta de resíduos nas roldanas do mouse, após isso, remova delicadamente a sujeira usando uma pinça. Terminado o processo, bote a bolinha no mouse novamente e pronto.

Porém, esse modelo de mouse já é "meio" antigo, vale a pena comprar um mouse óptico. Não é caro e sua perfômance é bem melhor.


Cabos Externos

Esta é a limpeza mais simples e menos trabalhosa (se comparada com as outras), pois basta umedecer levemente um pano em uma mistura de um pouco de detergente com água, passar nos cabos e depois secá-los com um pano seco. No entanto, tome cuidado para não se esquecer de secar as partes metálicas dos cabos, pois cometer tal deslize pode significar uma grande dor de cabeça posteriormente.

Monitor

Independente do tipo de monitor que você usa (seja ele daqueles “antigos” de tubo, de LCD, ou mesmo se não for um monitor e sim uma televisão), deve-se ter bastante cuidado ao limpar a tela dele, logo, escolha bem o tipo de pano a ser usado para evitar riscá-la.

Para limpar a tela do seu monitor você pode tem duas opções: ou a limpa com um pedaço de algodão levemente umedecido, ou então com um pano igualmente umedecido. Seja qual for o método escolhido, passe um pano seco após limpar a tela.

Para limpar o resto do monitor, basta passar um pano levemente umedecido com água e depois secar com outro pano. No caso de o monitor estar muito sujo, pode-se usar aquela mistura de detergente com água no pano.

É possível também substituir o detergente por álcool (somente quando for limpar o monitor, para as outras partes do computador use somente detergente). No entanto, utilizar álcool pode fazer o monitor desbotar com o tempo, por isso não é muito aconselhado utilizá-lo. Se este for o caso, se limite a apenas algumas gotas e a partes externas, sendo a exceção a tela.

Gabinete

Nossa cabeça armazena a parte mais importante do nosso corpo: o cérebro. E assim como nossa cabeça, o gabinete armazena as partes que dão “vida” ao computador, portanto, você deve usar o máximo de cuidado ao realizar as operações seguintes.

Exterior

Desencaixe todos os cabos e use um aspirador de pó para aspirar a sujeira das entradas de ar (buracos) do gabinete. Agora passe um pano umedecido com a mistura água-detergente (citada anteriormente) no restante do gabinete, tomando cuidado para não deixar qualquer gota cair pelas entradas de ar.

Depois, tire o excesso de detergente com outro pano umedecido somente com água, e por último, pegue um pano seco e seque o gabinete. Em certos lugares (como ao redor do botão de liga/desliga) você pode usar um cotonete para limpar, no caso o pano não dar conta do serviço.

Interior

A limpeza dessa parte é muito importante, pois o desempenho do computador pode ficar comprometido devido ao superaquecimento provocado pelo mal funcionamento dos sistemas de refrigeração interna do gabinete.

O funcionamento indevido de tal sistema geralmente pode ser devido à vida útil do equipamento ter chegado ao fim, ou então ao fato de muita sujeira ter sido acumulada nas ventoinhas, impedindo assim que elas girem o suficiente para evitar o aquecimento excessivo do computador.

Tome muito cuidado com os componentes eletrônicos (quadrados geralmente verdes e cheios de linhas metálicas,) que ficam dentro do gabinete (não passe pano neles!), pois qualquer acidente, por menor que seja, pode prejudicar seu computador.


Use o pincel para varrer, delicadamente, a sujeira das partes onde o aspirador de pó não alcança, até uma área que ele a alcance. Agora, bote um bico fino no aspirador de pó, e aspire a sujeira do cooler (aquele componente que parece um ventilador), a sujeira de todas as entradas de ar e aquela sujeira que foi varrida. Lembrando que para utilizar aspiradores de pó deve-se ter um bico extremamente fino e muito cuidado. Na dúvida, utilize o pincel.

A seguir, pegue um pano seco e use-o para tirar o pó dos fios de dentro do gabinete e para remover a sujeira que resistiu ao aspirador de pó e ao pincel.

Pronto!

Parabéns, se você chegou até aqui, seguindo todos os passos acima, seu computador deve estar tinindo!

Qual foi o primeiro vírus de computador?


Você já se perguntou qual foi o primeiro vírus de computador? E a partir de quando essa praga se espalhou cada vez mais pelo mundo atacando diversar máquinas?

O primeiro vírus, atacou uma máquina IBM Série 360, se chamava Creeper, criado em 1972 por Robert Thomas Morris. Este programa emitia periodicamente na tela a mensagem: “I’m a creeper… catch me if you can!” (Sou uma trepadeira, agarrem-me se puderem). 

Para eliminar este problema foi criado o primeiro programa antivirus denominado Reaper. No entanto, o termo "vírus" não seria adotado até 1984, mas eles já existiam. O início de tudo deu-se nos laboratórios da Bell Computers. Quatro programadores (H. Douglas Mellory, Robert Morris, Victor Vysottsky e Ken Thompson) desenvolveram um jogo chamado Core Wars, que consistia em ocupar toda a memória RAM da equipe contrária no menor tempo possível.
Após 1984, os vírus tiveram uma grande expansão, desde os que atacam os setores de boot dos disquetes até os que se anexam a um e-mail.

1986 – O começo da grande epidemia

Em 1986 foram difundidos os vírus BrainBouncing Ball e Maconha e que foram as primeiras espécies representativas de difusão em massa. Estas 3 espécies virais só infectavam o setor de boot dos discos rígidos. A sua forma de propagação era através de um disquete contaminado. Posteriormente apareceram os vírus que infectavam os arquivos com extensão .EXE e .COM.

Casino 1991 – Um símbolo da história dos vírus

Um dos vírus mais referentes da história. O vírus ativava-se nos dias 15 de janeiro15 de abril e15 de agosto, mostrando a seguinte mensagem na tela:


O vírus apagava a FAT, estrutura básica de qualquer disco DOS que permite encontrar os dados. No entanto, segundo indicava na mensagem, tinha guardado uma cópia de segurança na memória que o usuário podia recuperar se ganhasse a partida. E então iniciava um joguinho do tipo “Slot Machine”. Se a pessoa conseguisse tirar três “L”, podia recuperar seus arquivos. O vírus restaurava os dados e despedia-se com a seguinte mensagem:

"Bastard! you’re lucky this time, but for your own sake, switch off your computer now and dont turn it on until tomorrow!" (Bastardo! Você teve sorte desta vez, mas para seu próprio bem, desligue seu computador e não volte a ligá-lo até amanhã!)

E se a pessoa não conseguisse tirar os três “L”… Digamos que essa era a última partida que ela jogava naquele computador.

Dados estatísticos sobre o vírus

• Até 1995 - 15.000 vírus conhecidos;
• Até 1999 - 20.500 vírus conhecidos;
• Até 2000 - 49.000 vírus conhecidos;
• Até 2001 - 58.000 vírus conhecidos;
• Até 2005 - Aproximadamente 75.000 vírus conhecidos;
• Até 2007 - Aproximadamente 200.000 vírus conhecidos;
• Até Novembro de 2008 - Mais de 530.000 vírus conhecidos.
• Até Março de 2010 - Mais 630.000 vírus conhecidos



Fonte:http://www.linkirado.net/link/?p=28049

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Candidato Honesto

Assim deveria ser o político brasileiro.Falando a verdade,somente a verdade!!


conspiração 666

Você acredita numa conspiração em torno do número 666? Você acredita que as pessoas que têm pacto com o demônio usam esse numero em todos os lugares? Você acredita que grandes empresas usam esse número em seus produtos, deixando mensagens subliminares satânicas para todos e em todos os lugares?
É.. a maioria tem medo mesmo do desconhecido.Se caso isso for mais do que coincidência que diferença ira fazer?Os ateus não vivem presos a esses dogmas religiosos de que o 666 é o numero da Besta ou até na existência de inferno ou paraiso.Nós apenas vivemos intensamente,sem se preocupar com o suposto além.Afinal,a vida é Aqui e agora!!

Os 7 maiores equívocos que aprendemos no Colegial


Quando crianças, a gente acaba aprendendo muita coisa que nem sempre é verdade, ou talvez, na época realmente não faça sentido explicar a uma criança. O problema é quando as pessoas crescem e continuam tendo esses conceitos como verdade absoluta… Vamos a alguns deles:
1) Einstein era um gênio, mas tirava notas ruins na escola.
Einstein
Gerações de crianças têm sido encorajados pela ideia de que este Nobel se saiu mal na escola, mas estão redondamente enganados.. Na verdade, ele se saiu muito bem na escola, especialmente na ciência e na matemática (sem surpresa). A confusão existe porque Einstein na Alemanha só tirava notas Ds, um “D” é a máxima qualificação nesse país, enquanto que nos EUA, a máxima é a nota “A”. Se Einstein tivesse estudado ali, certamente, só teria conseguido ‘As’.
2) Os ratos gostam de queijo
010040
O queijo é um produto processado, não se encontra na natureza. Assim, como poderiam eles se encantarem com algo que nunca conheceram? Ratos gostam de comida rica em açúcar, bem como a manteiga de amendoim e cereais. Assim, uma barra de chocolate Snickers cairia muito melhor do que um pedaço de cheddar.
3) Napoleão era baixinho.
napoleao
Napoleão media 1,70m. Não parece suficientemente alto? Mas na verdade essa era a média dos franceses daquela época. A confusão provém de que as medidas britânicas e as francesas não eram as mesmas, as quais convertidas faziam crer que ele media 1,60m. Os britânicos não tiveram nenhum problema em difundir essa falsidade.
4) Thomas Edison inventou a lâmpada.
259lampada_velha
Edison inventou um monte de coisas – na verdade ele é um dos inventores mais famoso de todos os tempos -, mas a lâmpada não foi um deles.O que ele fez foi desenvolver uma lâmpada, ao mesmo tempo que o britânico Joseph Swan, que veio com ela originalmente.E por que é atribuída a Edson? Talvez porque a lâmpada original durava 150 horas e a de Edison 1200.
5) Os seres humanos evoluíram dos macacos
macacos dancando
Darwin não chegou a dizer isso, mas ele tem sido deturpada desde então.O que ele fez foi dizer que nós, os macacos e os chimpanzés tivemos um ancestral em comum, muito muito tempo atrás. A ideia é de que há muito tempo existiu um pré-humano do qual alguns descendentes se converteram em macacos e outros em humanos através de milhões de anos. Em última instância se poderia dizer que somos primos evoluídos, embora distantes.
6) A Lua só sai à noite.
lua
Na realidade, a Lua não sai de nenhum lugar; o que se passa é que, de noite, se pode aprecia-lá melhor já que o sol não está presente. Recordemos que a Lua não têm luz própria. Só reflete a luz do sol, como um grande espelho. Inclusive, em ocasiões a Lua é perfeitamente visível de dia quando está em posição adequada.
7) As diferentes partes da língua podem detectar diferentes gostos
lingua
Você tem as papilas gustativas diferentes em sua língua e algumas regiões são mais sensíveis do que outras. Mas elas não são divididas em seções perfeitas, para doce, azedo,etc. e fáceis de ensinar como nos disseram.
Fonte: 

8 gestos de origem curiosa

A comunicação é algo essencial para o ser humano e para qualquer animal no mundo. O meio de comunicação mais usado e adotado é, obviamente, a fala. Mas a maioria dos animais utilizam um outro artifício além da voz para se comunicar e transmitir mensagem: os gestos. Cães abanam o rabo quando estão felizes. Gatos eriçam os pelos quando estão irritados. Baicus inflam quando se sentem ameaçados. E os humanos... Bem, são tantos os gestos que os seres humanos utilizam que fica até difícil citar alguns. Mas existem alguns gestos cuja origem é desconhecida ou duvidosa. Confira, abaixo, alguns gestos que ninguém sabe com certeza de onde vem.

Aperto de mãos 


  Utilizado como cumprimento e como forma de selar contratos verbais há mais de dois milênios. O gesto demonstra que a mão não tem nenhuma arma e é símbolo de boa vontade e confiança. O costume era que a mão direita fosse usada para selar um acordo, e a esquerda para acabar com ele. Uma das teorias quanto à origem se refere à Idade Média, quando os cavaleiros ofereciam a mão direita em uma clara mensagem de que não pretendiam lutar, já que esta era a mão utilizada para empunhar a espada. Em muitas comunidades árabes acenar com a mão esquerda é uma grave ofensa, pois é considerada impura. 
Dois dedos em V 


 Este símbolo tão utilizado já teve vários significados com o passar dos anos. O estadista britânico Winston Churchill, por exemplo, costumava usar o "V" em sinal de vitória em questões políticas. Na década de 60, o símbolo foi ligado ao seu significado mais conhecido, de "paz e amor". Acredita-se que a primeira vez que o gesto foi feito foi na batalha de Agincourt, em 1415. Arqueiros franceses ameaçaram arrancar dois dedos dos arqueiros britânicos (na época, os arqueiros eram a força principal de ataque), os dedos que seguram a corda do arco, durante a batalha. Depois da batalha, os britânicos exibiram seus dois dedos, mostrando que eles ainda estavam intactos.

"Abençoar" espirros


 Embora não seja bem um gesto, o costume de dizer "saúde" ou "Deus te abençoe" para alguém que espirra é muito antigo. Uma das histórias mais aceitas sobre isso é que, antigamente, na Europa, durante as crises da peste bubônica, acreditava-se que a alma da pessoa ficava desprotegida durante o espirro e, por isso, as pessoas abençoavam quem espirrava, para protegê-los. Em algumas culturas, como a alemã, a expressão usada depois de um espirro, "Geshundheit!", é um desejo de boa sorte e uma longa vida. No Japão, se alguém espirra de repente significa que tem alguém falando da pessoa.


Sinal de positivo
 
Acredita-se que este gesto teve origem na época dos combates entre gladiadores na Roma Antiga, quando a plateia escolhia com o sinal de positivo se o combatente poderia viver. Mas isto não é verdade. Não se sabe ao certo se essa é a história original, além de existirem outras teorias. Na Inglaterra era comum o uso dos polegares para se fazer negócios: as duas pessoas envolvidas molhavam o dedo, levantavam a mão e apertavam um polegar contra o outro. É possível que esta seja também a origem deste gesto, usado como uma ideia de aprovação.

Continência


 Soldados romanos podem ter iniciado o costume da saudação militar ao proteger os olhos de seus superiores, e cavaleiros medievais podem ter usado o gesto como uma forma de levantar o visor de seus elmos, como forma de mostrar que não iriam lutar. Esta segunda teoria é apoiada pelo fato que o elmo com a armadura é chamado, no inglês, de "sallet", palavra próxima a "salute", saudação, em inglês.
Cruzar os dedos 


 Antigamente, o gesto de cruzar os dedos com a intenção de se obter boa sorte exigia duas pessoas: uma para fazer o pedido, e outra para apoiar o pedido. Os dois dedos cruzados simbolizavam unidade e força, e era utilizado também para espantar bruxas. Além desse significado, cruzar os dedos também é usado para anular uma promessa ou algo que você diz. Neste caso, os dedos cruzados deixam um espaço que a pessoa pretende usar como forma de explorar a falsa promessa.

Pedra, papel e tesoura


 É a versão brasileira para o termo japonês Jo-Ken-Po. Esse jogo, que é uma clássica maneira de resolver impasses, tem algumas variações. Na Indonésia, é lacraia, elefante e humano. O inseto enlouquece o elefante, o humano mata o inseto, e o elefante esmaga o humano. Uma outra versão do jogo tem 101 gestos diferentes e 5050 resultados com algum ganhador. 


OK


 Para finalizar nossa lista, nada melhor que este gesto tão feio para nós, brasileiros, e tão normal no resto do mundo. A origem da expressão ainda é um mistério, mas existem várias teorias. Uma delas diz que, no século XIX, a comunicação escrita sofria com muitos erros, e um deles seria o "Oll Korrect", querendo dizer "all correct", tudo certo, em inglês. Outra teoria afirma que, durante a Guerra Civil dos Estados Unidos, os relatos de batalhas diziam "0 kills" (0 mortes) quando nenhum soldado havia perdido a vida. Abreviado, isso teria se tornado 0K (Zero K) e, depois, OK. Por aqui, o sinal de OK já causou dores de cabeça, inclusive espancamentos, a estadunidenses desavisados, que não entendem que o sinal é tão feio aqui quando mostrar o dedo do meio. A regra mundial é, na dúvida, use seu polegar para dizer que está tudo bem e não irritar ninguém.